Jovens e Empresários comparecem em peso na Audiência de Apresentação do Programa Jovem Aprendiz

26/02/2019 12h33

Segundo o Tribunal Regional do Trabalho, os empresários já notificados terão até o dia 26 de abril para se inscreverem e até o dia 17 de junho para iniciarem as atividades do Programa de Aprendizagem (Jovem Aprendiz) em sua empresa.


 
Por: Assessoria de Comunicação
 

Na noite desta segunda-feira (25), a Prefeitura Municipal de Ribas do Rio Pardo através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento realizou em parceria com o Ministério Público do Trabalho, Superintendência do Trabalho e Tribunal Regional do Trabalho e SENAC realizaram uma audiência de apresentação do Programa de Aprendizagem.

A audiência obteve recorde de participação da população e de empresários locais, com mais de 120 pessoas que puderam tirar todas as suas dúvidas sobre as atividades do Programa e também informações gerais de Cursos e Ações tanto do SENAC, quanto do Ministério Público do Trabalho.

Estiveram presentes na audiência o Prefeito Municipal, Paulo Cesar Lima Silveira, o Juiz Federal da Justiça do Trabalho, Marcio Alexandre da Silva, José Ivany Ribeiro, Superintendente Regional do Trabalho em exercício, Candice Gabriela Arósio, Procuradora do Trabalho, Paulo Roberto Marini, Auditor Fiscal do Trabalho, Paulo Henrique da Silva, Presidente da Câmara Municipal, Ivan Murgi de Farias, Gerente da Unidade do SENAC Costa Leste, Secretário Municipal de Desenvolvimento, Diógenes Marques e membros da Associação Comercial e Empresarial.

O encontro teve como objetivo apresentar aos empresários a importância da contratação de jovens aprendizes para suas empresas e também esclarecer dúvidas sobre quais tipos de empreendimentos estão por Lei obrigados a realizar a contratação de Menores e Aprendizes. O Programa de Inserção a Aprendizagem tem como objetivo a contratação de aprendizes para empresas locais, tendo também a modalidade de aprendizagem a distância, onde o adolescente ou jovem participa de duas horas de aprendizagem online e duas horas dentro da própria empresa. O Ministério Público do Trabalho em Ribas do Rio Pardo já notificou os empresários que necessitam realizar contratações de aprendizes que inclusive compareceram em peso na audiência.

Embora não tenha sido o público principal do evento a Juventude compareceu em peso na Audiência e através do Juiz Federal do Trabalho, Márcio Alexandre, puderam entender mais claramente os objetivos do Programa e entender como será o processo de adesão e posterior contratação de Aprendizes para as empresas locais.

Para participar do Programa o Menor deverá possuir Documentos de Identidade, CPF, PIS/NIS e Carteira de Trabalho. Estes documentos podem ser feitos no próprio Município, e para dar mais agilidade no processo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico realizará em parceria com os demais órgãos envolvidos mutirões para emissão de CPF, PIS/NIS, Carteira de Trabalho e RG na própria sede da Secretaria e da Casa do Trabalhador.

"É muito gratificante para nós ver a Câmara Municipal cheia hoje para essa audiência. Isso mostra o interesse de nossos jovens em buscar uma oportunidade de emprego e também de nossos empresários locais em oportunizar um espaço em seu comércio para qualificação da mão de obra daqueles que no futuro poderão ser seus próprios funcionários. Há anos é uma reinvindicação da população este tipo de trabalho e hoje tem se tornado realidade graças ao esforço do Tribunal, de nossa equipe e de todos os parceiros, inclusive os nossos comerciantes", destacou o Prefeito Municipal, Paulo Cesar Lima Silveira.

Segundo o Tribunal Regional do Trabalho, os empresários já notificados terão até o dia 26 de abril para se inscreverem e até o dia 17 de junho para iniciarem as atividades do Programa de Aprendizagem (Jovem Aprendiz) em sua empresa.

Nas próximas semanas a Prefeitura Municipal através de suas mídias sociais e site oficial estará amuniciando as atividades de confecção e emissão de documentos necessários para participação do jovem no Programa. É válido destacar que a confecção e emissão dos documentos não é uma garantia de contratação, pois o jovem terá ainda que passar pelos processos de seleção da própria empresa contratante.